quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Mês das Bruxas: Beetlejuice - Life of the Party


Muito bem, crianças. Segurem-se em seus vasos sanitários pois eu estou prestes a ficar muito nostálgico.

Muito tempo atrás, não existia Cartoon Network. Se você era um pirralho que dependia de desenhos como um viciado depende de heroína, então tinha que se adequar aos horários que as grandes emissoras determinavam para a exibição dos mesmos.

Globo e SBT, que sempre tiveram grana para comprar os melhores desenhos, espremiam tudo que conseguiam durante a manhã. Se você tinha de estar na escola neste horário (como 65% de nós), bom, NADA DE DESENHO PRA VOCÊ, SEU VERME!

Mas eventualmente as coisas começaram a mudar. O SBT lançou o programa da Mara Maravilha em suas tardes (programa este que tornou-se muito mais interessante depois que sua apresentadora posou para a Playboy), a Cultura nos premiou com O Mundo de Beakman  e bons desenhos da Nickelodeon, e a Record colocou um programa infantil depois da hora do almoço.

Agora, não lembro de picas deste programa da Record. Exceto que ele trazia Beetlejuice e um bloco de dez minutos sobre videogames apresentado por um tal Mario, que até onde eu sei, era dono da falecida locadora Dimensão Games.

Espero ter causado flashbacks muito específicos agora.

E Beetlejuice era um desenho muito bom para sua época. Tinha personagens interessantes, boas piadas, timing de comédia preciso e filtrava todos os aspectos mais adultos do filme de Tim Burton, sem idiotizar a série no processo.

Além do mais, era um cartoon com criaturas sobrenaturais. Fantasmas, monstros, esqueletos, não dava pra ser melhor que isso.

Muito bem, vejamos se Beetlejuice resistiu ao avanço do tempo, ou se virou um cartoon tão insuportável quanto Histeria!

Se bem que Histeria! nunca foi bom... então... é... VÁ SE FODER, MARGOT KIDDER!!!


Nossa aventura começa no quarto de Lydia Deetz, que como podemos ver, acorda após uma gostosa noite de sono.

E que bom que isso é um desenho animado. De outra forma, todos iríamos presos por invadir o quarto de uma menina de 13 anos e observá-la enquanto dorme.

Porque isso é ilegal.

Descobri da maneira mais difícil.


E a primeira coisa que Lydia faz logo que acorda, é se olhar no espelho. Afinal, ela quer ver se está bonita para ir pra escola.

Garotas, heim? Heim? Heim?

Lydia fica feliz da vida ao perceber que acordou a cara da Regina Casé. Como gotiquinha apaixonada por monstros e pelo sobrenatural, ela definitivamente não quer seguir os padrões de beleza da sociedade conformista, CAAAAARA!!!

Mas o caso é que Lydia não embarangou da noite para o dia e sim...


... Que Beetlejuice estava em seu espelho, lhe pregando uma peça logo de manhã.

Oh, pessoas matinais, que estão de bom humor logo que o dia começa. O que seria de nossas vidas sem vocês?

Bom, pra começar, nossas manhãs de segunda-feira seriam bem menos irritantes.

Mas isso não importa agora. O fantasma pergunta a Lydia quais são os planos para hoje. A menina explica que é Dia das Bruxas, o único dia em que Beetlejuice pode sair na rua sem chamar tenção e que eles deveriam bater perna e descolar todos os doces que pudessem.

Então ela pergunta ao amigo se ele está pronto para tanta diversão.


Se ele está pronto? Você está perguntando ao maioral dentre os fantasmas, se ele está pronto para o Halloween? É como perguntar pro Johnny Depp se ele está pronto pra protagonizar mais um filme de TIm Burton ao lado da Helena Bonham Carter!

Oh, Lydia. Se você não fosse tão gracinha, eu torceria pra alguém pisar na sua traqueia cada vez que faz uma pergunta retardada dessas.


Mas ainda é cedo para se preocupar com a Noite das Bruxas, e Lydia tem que ir pra escola.

O que é bom. Já vimos que ela não é o lápis mais apontado do estojo.

E como podemos perceber, Lydia estuda em um colégio só para garotas. Algo que sinceramente, eu nunca entendi.

Acredito que uma das partes mais importantes da vida escolar é a interação social. Descobrir qual é o seu grupo, aprender a lidar com aqueles que são diferentes e com as pressões sociais e mais importante de tudo, descobrir como interagir com o sexo oposto. Homens e mulheres já tem problemas comunicacionais demais para se impor ainda mais este separatismo na adolescência.

Mas claro, sempre tem o pai machão que não quer ver sua preciosa filhinha andando com meninos e correndo o risco de se interessar por um deles aos 14 anos, não? Pois então, assim que sua princesinha entrar na faculdade e começar a interagir com rapazes, na primeira oportunidade que tiver, ela vai PREENCHER CADA BURACO DO CORPO COM UM SUCULENTO SALAMÃO!!!

Pois quando se reprime demais uma criança, no momento que ela crescer e tiver um pouco de liberdade, ela vai correr atrás do tempo perdido.

Agora vocês sabem. E saber é metade da batalha.


Mas a calma manhã de Lydia logo se desintegra com a chegada de Claire McVaca aos portões da escola.

A insuportável patricinha loira com bronzeamento artificial do colégio.

Todo mundo já estudou com uma.

Eu estudei com três na faculdade.

Uma era legal. Outra era burra. A terceira era louca.

Ainda falo com a que é legal. As outras duas eu acho que morreram.

Eu espero que tenham morrido.


Claire anuncia que esta noite irá dar uma imensa festa de Halloween. Tão grande e tão cara, que seu chafariz de sangue será abastecido pelos fluídos vitais de órfãos da Guatemala.

Pois quem liga pra Guatemala quando se é RYCAAAAAAAAH?

Lydia retruca que também dará uma festa de Halloween, e que será ainda maior que a de Claire. Tanto que o SEU chafariz será abastecido pelo sangue das virgens de Copacabana.

Claire diz que não existem virgens em Copacabana. Lydia responde que existe... Uma... E ela será usada em seu chafariz. É quão sensacional sua festa será.

Eis que as melhores (únicas) amigas não-mortas de Lydia aparecem: Nappa de Alcântara e Rukia Ruiva. As duas comentam o quanto seria legal se fossem convidadas para uma festa de Halloween.

...Ou para uma festa de aniversário...

... Ou para um enterro...

... Ou para a castração de um camelo...

... Ou qualquer evento social que seja...

Com pena de suas amigas virjonas e solitárias, Lydia diz que É ÓBÍVIO que elas estão convidadas.

E há muita alegria!!!


Exceto para Lydia. O caso é que ela não tem nenhuma festa de Halloween programada, ela só queria vencer a discussão com a Claire e deixar sua inimiga com a cara no chão.

Porque a Claire é uma vaca.

E agora, Lydia lamenta sua decisão. Quando seus colegas descobrirem que não há festa nenhuma, ela será completamente humilhada diante de toda escola. Não há saída, todos descobrirão que ela é uma mentirosa suja.

SUJA!

Claro, há um detalhe que Lydia esqueceu.


Que ela é amiga de Beetlejuice, um fantasma onipotente e que adora uma farra. Ele com certeza terá o maior prazer do mundo em organizar uma festança pra a amiga.

Sério, Lydia. Sua mãe bebia quando estava esperando você?


Não apenas isso, mas Beetlejuice anuncia sua vontade de mandar uma pizza monstro para comer os ovários de Claire

Mas Lydia pede a ele para não mutilar sua rival... Hoje, e diz que eles já tem muito com que se preocupar em relação a festa.


BJ concorda e prontamente se transforma em Betty Juice para poder curtir melhor a festa.

Para quem não entendeu, Beetlejuice evitava aparecer para os pais da Lydia em sua forma original. Assim, ele assumia uma dúzia de identidades diferentes para poder interagir com os velhos sem causar problemas a sua amiga.

Betty Juice é um destes alter egos. Ele provavelmente assumirá mais algum outro antes do fim do desenho.

Lydia vê a empolgação de seu amigo travestido e pede a ele que não se empolgue demais, pois sua mãe provavelmente não vai deixar que ela dê uma festa de Dia das Bruxas.


"Claro que você pode dar uma festa de Dia das Bruxas, querida. E pode deixar que eu mesma irei organizar."

Pois é. O universo decidiu cagar na cabeça da Lydia esta manhã.


E na cabeça de seu pai também, pelo visto.

Se bem que ele fez por merecer. Ninguém em seu juízo perfeito deveria deixar a esposa/mãe cortar seu cabelo. Nunca sai nada que preste disso.

Não, sério. Parece que no momento que se torna mãe, a mulher perde toda a habilidade que existe com uma tesoura. Uma vez minha mãe tirou um bife da minha orelha quando resolveu "tirar as pontas" do meu cabelo.

Me mantive cabeludo por oito anos depois disso.

Mas voltando a Lydia, tá tudo uma bosta pra ela. Mas vejamos o lado bom, as coisas não podem ficar piores.


Oh boy... Falei cedo demais.

Claro que a mãe da Lydia escolheu sua fantasia. De modo algum ela vai deixar sua pimpolha usar uma tradicional roupa feminina de Halloween, como enfermeira sexy, aeromoça sexy, professora sexy ou otorrinolaringologista sexy.

...

Fantasias femininas não são muito variadas, né?

Enfim, Lydia acredita que será motivo de piada para toda a escola se aparecer vestindo esta roupa na festa.

Difícil discordar dela.


Olha só, até o Beetlejuice decidiu aloprar sua melhor amiga.

Sério, Lydia. Tua moral tá lá embaixo, heim?


Lydia usa de toda a sua capacidade argumentativa para explicar a sua mãe que não pode usar esta roupa, pois tem 13 anos e não é mais criança. De fato, cem anos atrás ela já teria idade suficiente para ter cinco filhos e estar morrendo de febre tifóide.

Assim, ela necessita de uma outra vestimenta, pois sofrerá uma humilhação terrível se usar esta fantasia em sua festa.

Sua mãe responde da única forma que lhe é possível...


... Ela coloca dois laços em Lydia e torna sua humilhação completa.

É uma mãe. Fazer sua pimpolha passar vergonha é um trabalho em tempo integral para ela.


No dia seguinte, Lydia encontra Nappa e Rukia na escola. As duas estão ansiosas pela festa, pois pode ser a única chance delas terem uma relação sexual na vida. Assim, elas já compraram um estoque de Valium e pretendem despejá-lo em qualquer bebida que um rapaz deixe desprotegida no evento.

Mas Lydia esfria os ânimos das amigas e esclarece que provavelmente só elas três estarão na festa, sem nada pra fazer exceto assistir Highschool of the Dead e Apocalypse Zero, e comparar as duas séries depois.

Eis que Nappa e Rukia informam Lydia que sua mãe passou mais cedo na escola e distribuiu convites para todos as alunas.

Para todos os alunas?


Sim. Para todas as alunas.


Arruinada. A vida e Lydia está arruinada. Assim que sua arqui-inimiga chegar em sua casa e vir a bela bosta de festa que a mãe de Lydia organizou, a vida social de nossa gotiquinha estará arruinada.

Que vida social? Você é tão solitária que seu melhor amigo é um morto. UM MORTO! VOCÊ PASSA SUAS TARDES CONVERSANDO COM UM CARA QUE ESTÁ DEBAIXO DA TERRA HÁ DÉCADAS! QUE VIDA SOCIAL É ESSA QUE VOCÊ TANTO TEME PERDER???

Mas é uma rainha do drama, vou te falar.

Se bem que... Toda menina de 13 anos é uma rainha do drama. Então tudo bem, vou deixar passar.


Até BJ (Beetlejuice, não "Blowjob") se condói de ver a amiga tão triste.

Então...


... IDEIA!!!

...

Ele chega a mesma conclusão que todos nós já chegamos no começo do episódio. Como veremos a seguir.


Enquanto Lydia se lamenta e tenta decidir qual a forma mais teatral de se matar, sua mãe procura nas páginas amarelas por um bom buffet.

...

Aí eu me lembro que tenho leitores muito mais jovens que eu, e me sinto na necessidade de explicar certas coisas do passado.

"Páginas amarelas" eram grandes livros que traziam contatos de todo tipo de serviço. Encanadores, jardineiros, pedreiros, dedetizadores, coveiros, enfermeiros, e organizadores de buffet. Era como a internet... Só que de papel, amarela, e pesada o bastante para causar concussões nas pessoas se arremessada com precisão.

Mas antes que a moça possa concluir sua busca, a campainha toca.


E é o senhor BEETLEMAN!!!

Outro dos alter egos de BJ. Aqui, ele é um empresário capaz de resolver qualquer problema, como organizar buffets, por exemplo.


Claro, ele não trabalha de graça.

...

Que foi? Ajudar sua melhor amiga não te impede de arrancar toda a grana dos pais dela.


Munido das economias que serviriam para pagar a faculdade da Lydia, Beetlejuice vai até o supermercado de Neitherworld (como chamavam o Além Vida neste desenho) comprar suprimentos de festa.


E o primeiro item em sua lista é um baladeiro selvagem. Porque toda festa precisa de um.

...

Este é o mundo dos mortos, não?

E ele comprou um "baladeiro selvagem."

...

Por que eu tenho a impressão que Beetlejuice comprou a ama do John Belushi?


De volta ao mundo dos vivos, a mãe de Lydia experimenta sua fantasia vitoriana e dá uma bronca no marido. Como ousa usar um traje tão simples e manjado para a festa da filha?

O sujeito responde que só quer evitar que as pessoas vejam seu abominável corte de cabelo.

...

HA!!!

E que fantasia manjada o quê? Tá melhor que a do Charlie Brown. Isso já é uma enorme vitória.


Mas bem, faltam apenas horas para a festa começar. E o senhor Beetleman chegou com os preparativos finais.


...

Pelo visto, a mãe da Lydia não gostou de Clube dos Cafajestes.


Mas um leve derrame não é suficiente para detê-la. Logo ela está recuperada e diante do quarto da filha, para ver se ela já vestiu sua fantasia.


Sim, ela já está pronta.

E de alguma forma, ela transformou sua ridícula fantasia de coelho em uma menos ridícula fantasia de lobisomem.

Não sei como ela fez isso.

Não quero saber como ela fez isso.

Só sei que ela podia cobrar pra ensinar certos cosplayers brasileiros a fazerem seu trabalho. 


Lydia desce até a cozinha e descobre que BJ está organizando a festa. Notícia que a deixa CHOCADA!

Sério? Sério que você não tinha percebido? Seu amigo morto está no andar de baixo, cuidando da maior festa que o mundo já viu, e você não percebeu NADA???

Sua mãe não só bebia quando tava te esperando, como caiu de barriga pelas escadas várias vezes, né Lydia?


Mas nada disso importa, pois as primeiras convidadas acabam de chegar. Nappa e Rukia, respectivamente vestidas de "galinha mongolóide desenhada por Jim Davis"...


... E "pastora holandesa de porra nenhuma."


Claro, Claire McVaca também chega à festa. Fantasiada de "socialite de baixo intelecto que nunca fará nada relevante na vida, engravidará aos 16 anos, mas que de alguma forma irá se tornar uma estrela de Reality Show na Mtv."

Ou seja, Claire foi vestida dela mesma.


Já que a inimiga de Lydia chegou, é hora de usar artilharia pesada. E Beetlejuice saca sua lata de monstros baladeiros.


Basta acrescentar água.

Agora, isso é um outro produto de seu tempo. Nas décadas de 1980 e 1990, existiam toneladas de produtos, que fariam as coisas mais incríveis caso adicionássemos água a eles.

Na maioria das vezes eram destinados as crianças. E na totalidade das vezes, eles não funcionavam.

Porque fodam-se as crianças. E foda-se se elas gastaram todo o dinheiro que ganharam da avó no aniversário, em um dinossauro de material indescritível que se torna um tumor quando molhado.


Mas estamos em um desenho e não na amarga vida real. As pessoas enlatadas de BJ funcionam e logo ele tem uma galera maior que a torcida do Corinthians pra invadir a festa da Lydia.


E verdade seja dita, as coisas estão saindo melhor que o planejado.


Claro, a caixinha de jujubas tentou comer a Rukia...


... E o ponche está espancando o pai da Lydia.

Mas bem, toda boa festa tem ao menos duas mortes antes do fim de noite. Eu diria que este evento fará a popularidade de Lydia disparar na escola.


Claire McVaca chega para Lydia e boceja na sua cara. A melhor maneira que ela encontrou de demonstrar o quanto a festa está chata.

Chata? CHATA? A COMIDA TÁ TENTANDO ASSASSINAR PESSOAS! COMO OUSA CHAMAR A FESTA DE CHATA, SEU RESTO DE ABORTO???

Oooooooh, como eu queria que o Beetlejuice tivesse mandado aquela pizza monstro pra comer suas entranhas no começo do episódio!


Mas estamos falando de um Cartoon dos anos 1980, e não de um Anime de baixo orçamento lançado direto em vídeo nos anos 1990. Ou seja, nada de tentativas explícitas de homicídio.

Ao invés disso, BJ dá uma cutucada em John Belushi e diz: "Hey, aquela loirinha tá te dando bola. Vai lá e espirra chantilly na cavidade dela."


E ele vai. Porque John Belushi não recusa desafios.

Aliás, enquanto discutíamos maneiras apropriadas de matar a Claire, os outros colegas da escola de Lydia chegaram na festa e agora se misturam com os monstros que Beetlejuice trouxe. Em outras palavras, o evento foi um sucesso.

A única coisa que me deixa cabreiro é esse menino vestido de Batman. A mãe da Lydia convidou apenas alunos da escola da filha, e já ficou estabelecido que a garota estuda em um colégio só de meninas.

Então... Qual é a desse guri? Ele se transveste de garota para se misturar com as adolescentes femininas da cidade, é isso? É tudo um plano para que ele possa ver suas colegas se despirem e tomarem banho no vestiário após a aula de educação física? É isso?

Diabólico!

Grotesco!

Repulsivo!

Por que eu não pensei nisso quando era moleque? Perdi a chance de ver todas as minhas colegas de escola peladas!

AI DE MIM!!!


Seja como for, Betty Juice avisa Claire que seus pais vieram buscá-la. A menina decide que é hora de apresentar seu novo namorado para os velhos.

Mas ela o manda remover esta ridícula máscara de monstro primeiro.


Claire vai de encontro a seus pais, que como todas as pessoas esnobes, parecem ter cheirado clorofórmio antes de saírem de casa.

A menina apresenta o futuro pai de seus filhos para os velhos e...


... Assim que vêem John Belushi, eles dão um grito de horror.


Não era uma máscara. Ele removeu a cabeça.

Mwah.

Ha-ha.

Ha.

Ha-ha-ha-ha.


Pobre Claire, tudo que ela queria era um homem enorme e peludo para melar sua caverninha. Ao invés disso, ela ganhou síndrome de stress pós-traumático.

...

Ahhh, que se foda. Ela é RYCA, pode comprar todos os remédios tarja preta que quiser.


Falando em tarja preta, Lydia encontra a lata de monstro baladeiros, e comenta com BJ que o rótulo diz para não usar o produto em noite de lua cheia.

Bom, e daí? Seria conveniente demais se esta noite fosse de lua che...


... OH!

...

Bom, cubram-me de mel e me joguem em um bar gay. Eu estava errado.


Violados os termos de uso do produto, os monstros enlatados ficam gigantes, enlouquecidos e decidem ir até a cidade, para espalhar o caos e a destruição.


Lydia agarra Beetlejuice pelos sovacos e clama que apenas eles podem salvar a cidade de um destino pior que ser a moradia da Geisy Arruda. A menina deduz que a única forma de deter os monstros é o secando até que retornem ao tamanho original, e então reza para que seu secador de cabelos portátil seja forte o suficiente para o serviço.


Assim, eles saem em busca dos monstros e os secam. Enquanto isso, citam filmes velhos demais até para a garotada dos anos 1990 conhecer.

Sério, Lydia cita Dirty Harry! Claro, seu gosto para filmes é louvável, mas que criança da época saberia do que ela está falando?

E eu tenho certeza que vai pipocar ao menos um mal-acabado nos comentários dizendo: "Ai, eu conhecia todos os filmes do Clint Eastwood quando tinha cinco anos. Sou muito mais cinéfilo que você, Ambley."

VÁ CHUPAR UM CAVALO! VOCÊ E SEU GOSTO PRA FILMES!


Enfim, Lydia e Beetlejuice encontram novas e divertidas formas de secar os monstros enlatados. E uma vez que eles são devidamente desidratados e encolhidos, são presos de volta no recipiente em que vieram.


Com todos os monstros capturados, Lydia volta ao lar, exausta. E seu pais provavelmente estão em coma, pois não perceberam que sua única filha passou a maior parte da noite de Halloween na rua, com o homem que contrataram para servir o buffet.

Seja como for, a menina está arrasada, pois prevê que sofrerá uma humilhação terrível na escola. Afinal, sua festa estava infestada de monstros reais e ela nem imagina o que seus colegas dirão sobre isso.

Bom, eu não sou um especialista em adolescentes, mas acho que se sua festa de Dia das Bruxas foi frequentada por monstros DE VERDADE, então ela foi um sucesso social, não?

Seja como for, Lydia está deprimida. Porque ela é gótica. E porque ela tem 13 anos.

De qualquer forma, ela pergunta a BJ o que ele fez com o monstros que capturaram durante a noite.

E ele responde que os jogou na privada.


Hmmmmmmmm-hum.


"E lá vamos nós de novo!"

...

Mwah.

Ha-ha.

Ha.

Ha-ha-ha-ha.

NOTA DO AMER:


Este desenho tem um lugar muito especial no meu coração.

Os personagens são carismáticos e o humor é surpreendentemente inteligente pra uma série dos anos 1990, com muitos trocadilhos e um timing bastante preciso para a maioria das piadas.

Claro, existem algumas piadas mais bobinhas, mas temos de lembrar que esta série foi produzida para crianças. E tendo este público como alvo, Beetlejuice ainda conseguiu ser mais sofisticada que a maioria das animações de sua época. É uma série que resistiu muito bem ao avanço do tempo.

E em uma nota mais pessoal, eu gostaria de dizer que fui completamente apaixonado pela Lydia quando era criança. Como não ser? Ela é uma gracinha, divertida e diferente daquilo que a sociedade passa como "aceitável."

Lydia não foi a minha primeira paixão por uma menina animada (este privilégio pertence a Apple, de Zillion), mas sem dúvida foi ela quem me fez ter uma queda pelas meninas góticas dos Cartoons. Ravena, Marceline... Eu provavelmente nem ligaria pra elas se não fosse pela Lydia.

Pena que as góticas da vida real são sempre um saco. Eu juro.

E por hoje é só. Volto em breve com o artigo final do Mês das Bruxas.

Cheers!!!

Related Posts with Thumbnails