segunda-feira, 8 de dezembro de 2014

As Aventuras do Amer na Comic-Con Experience: O Último Dia


Vocês estão prontas, crianças?

É claro que estão! Como poderia ser diferente?

Então, sem mais delongas. Vamos ao relato do último dia da COmic-Con Experience.

SCHWACH!!!


A tranqüila viagem final

Foi fácil. Eu espanquei um grupo de jovens brisados e roubei seu furgão. Então dirigi até o evento.

Nada de transporte coletivo para mim desta vez. E nada de agüentar cotoveladas na testa, ou pessoas que passavam a impressão de ter tomado seu último banho antes da Santa Ceia.

Ainda estacionei no meio do evento e ninguém falou nada

Ah sim. Isso que é vida.


A impossibilidade de assistir a O Hobbit e a Batalha da Alemanha Oriental

O primeiro grande evento do último dia da Comic-Con Experience, foi a exibição do capítulo final da trilogia que deveria ter sido um único filme: O Hobbit.

O auditório estava lotado até o capiroto. Aparentemente, houve uma galera que acampou do lado de fora do centro de exposições, apenas para não perder a exibição do filme. E sua determinação rendeu frutos, pois aqueles que não madrugaram no evento ficaram de fora do auditório.

Não assisti ao filme, pois sinceramente não dou a mínima para a trilogia O Hobbit. Mas pelos urros vindos da exibição, acredito que muita gente saiu da sessão achando que suas mais de nove horas de espera valeram a pena.

Bom, cada um sabe do que gosta.


O painel da Warner

Este foi um dos eventos que eu mais queria ver no último dia. E crianças, não foi fácil entrar.

Havia uma fila IMENSA do lado de for do auditório, formada quase que totalmente por seres que não conseguiram entrar para assistir O Hobbit. E não havia lugar para mais um alfinete nela. Desta forma, o pessoal da organização fez uma “fila para entrar na fila”, onde aguardamos por cerca de uma hora.

A espera foi longa e dolorida, sim. Mas houve um momento épico.

Como eu disse no primeiro artigo sobre o evento, haviam caixas de som espalhadas pelo centro de exposições, que tocavam rock clássico ininterruptamente. Pois bem, no momento em que as portas do auditório se abriram, a música que nos recebeu foi We are the Champions, do Queen. E todos na fila cantamos juntos.

E FOI GLORIOSO! E GAY! MAS PRINCIPALMENTE GLORIOSO!

Visto acima: GLÓRIA ABSOLUTA

Pois bem. Todos que estavam no auditório pensavam em uma coisa apenas: Batman v. Superman – Dawn of Justice.

Infelizmente, os chefões da Warner decidiram que o teaser exibido na Comic-Con americana, não transmitia a qualidade real do filme. Então, optaram por não enviá-lo par o Brasil.

O que eu acho no mínimo preocupante. Mas falamos disso um outro dia.

Ao invés disso, recebemos uma tonelada de trailers. Falarei daqueles que mais ficaram gravados em meu cerebelo.

Primeiramente, tivemos a oportunidade de conhecer o novo filme de Clint Eastwood:  Sniper Americano. Que é extremamente tenso, para se dizer o mínimo.

Vejam:


Em seguida, assistimos ao trailer de O Destino de Júpiter, o novo filme dos Wachowskis, os manos que criaram a trilogia Matrix.

... É, eu sei. Mas vá lá, o primeiro filme ainda é muito bom.

Aqui, contemplem:


Hmmm, é. Eu não entendi muito da história também. Aparentemente, a Mila Kunis é a mulher perfeita e a Terra é só uma propriedade imobiliária que está em jogo. E teremos batalhas espaciais, Sean Bean e... coisas.

Serei sincero. A impressão que eu tive deste trailer, é que O Destino de Júpiter tem história pra encher quatro filmes, mas que foi tudo condensado pra caber em um. O mesmo aconteceu com A Viagem, também dos Wachowskis, então não estou especialmente ansioso por este longa.

Finalmente, tivemos a apresentação exclusiva do painel, que foi um clipe do novo Mad Max: Estrada da Fúria, estrelado pelo Bane.

E aqui vai:


Achei o visual impressionante. Se fizessem filmes de Hokuto no Ken ou Fallout com esta ambientação, estria mais do que perfeito. Mas é difícil julgar um monte de cenas que nos foram apresentadas sem nenhum contexto. Podemos sentir a violência e a loucura que regem o mundo deste longa, mas teria sido bom conhecer um pouco mais de sua história também.

Muito bem. O painel da Warner não foi perfeito, mas se mostrou bem satisfatório. Vamos esperar pra ver se ano que vêm eles trazem algo de Batman v. Superman, Esquadrão Suicida ou Aquaman.

E por falar em Aquaman...


O painel do Momoa

E mal nos recuperamos do painel da Warner e o Khal Drogo em pessoa entrou no auditório.

KHAL!!!

DROGO!!!

AUDITÓRIO!!!

E imediatamente, poças começaram a se formar debaixo dos assentos de todas as mulheres presentes. Mas quem pode culpá-las? Todos os homens do auditório também cogitaram imediatamente mudar sua orientação sexual ao se verem diante deste titã samoano.

Ora, quem não faria isso?

*Aguardando os hominhos inseguros que invadirão os comentários para defenderem a própria masculinidade contra uma piada*

Pois muito bem, o ator foi entrevistado por Marcelo Hessel, que tentou de todas as formas arrancar informações do filme do Aquaman. Tudo que ele conseguiu foi descobrir que Momoa assinou contrato para quatro longas, dois da Liga da Justiça e dois do rei dos mares. Então, o veremos bastante nos cinemas pelos próximos anos.

Em um momento da entrevista, foi formada uma fila com os fãs presentes para que eles fizessem suas perguntas a Momoa. Mas como as coisas estavam andando um pouco devagar, o ator fez o que qualquer Dothraki faria: Agarrou seu microfone (UI!), desceu do palco e foi falar com os fãs em pessoa.

EPICIDADE ÉPICA!!!

Enquanto passeava por entre os fãs e papeava com eles, Momoa contou que se divertiu ao derramar ouro derretido na cabeça de Vyseris, que se não tivesse conseguido o papel de Aquaman, adoraria interpretar o Lobo, gritou “I AM YOUR KING” por pedido de um fã e abraçou alguns sortudos que ali estavam presentes (BOM TRABALHO, AMANDINHA)!

Então... É. Que cara legal.


O Irmão do Jorel e o melhor painel do evento

Perto do fim do último dia, eu já estava me desmanchando em cansaço. Decidi que era hora de tomar um sorvete, fotografar mais alguns cosplayers e tomar o caminho da roça.

Optei pelo sorvete apenas, pois lembrei que iria rolar um painel com Juliano Enrico, o criador do Irmão do Jorel. Corri então para o auditório, para assistir a última grande apresentação daquele dia.

Juliano recebeu aos fãs presentes e nos contou como foi o processo de criação da série. Tudo com a apresentação de imagens e vídeos que complementavam sua narração.

Não vou tentar duplicar aqui tudo que ele falou quando subiu ao palco, pois seria um desserviço. Direi apenas que foi o painel mais divertido que presenciei em toda a Comic-Con Experience.

Papo sério.

Acredito que Juliano é uma das grandes mentes da comédia nacional do momento. Ele tem timing preciso, sabe como manter o interesse do público e possui um repertório de piadas incrivelmente original e vasto.

Bom, qualquer um que assistiu Irmão do Jorel sabe do que eu estou falando.

Se querem minha opinião, é de caras como ele que nosso humor precisa. Gente nova, com boas idéias, que tragam uma lufada de ar fresco para o marasmo que se tornou a comédia brasileira.

E em outras notícias, descobri que ele era parte de O Último Programa do Mundo, que era exibido na finada Mtv Brasil.

ESTOU CHOCADA!!!


Os cosplays finais

Apesar do cansaço, decidi fotografar algumas das lindas cosplayers presentes no último dia.

Aqui tem uma:

Foto gentilmente cedida por
Priscilla Tramontano

E outra:

Foto gentilmente roubada de
Nanako Nagase

E mais essas duas, que estavam espetabulosas:


Obsessivo? Eu? Não seja ridículo!


Um grande estímulo para todos os jornalistas

Muitos dos painéis do evento tiveram o senhor Érico Borgo como mediador. Acredito que todos vocês o conhecem por seu trabalho no Omelete, e que apresentações são desnecessárias.

Obviamente, o Omelete é um dos maiores sites sobre entretenimento do Brasil, talvez o maior. E estamos tão acostumados a nos buscar nele as nossas informações sobre cinema e cultura nerd, que esquecemos que nem sempre seus criadores estiveram no topo de sua profissão.

Durante o painel da Warner, Érico lembrou-se do início do Omelete, lá em 2002. Na época, ele e seus colegas de equipe batalhavam para conseguir alguma coisa com as distribuidoras de cinema. Não surpreende, a maioria delas sequer lhes dava bolas. Ninguém achava que um site sobre entretenimento daria certo, provavelmente eles ainda acreditavam que o futuro pertencia as publicações impressas.

HA!

Bom, o pessoal do Omelete deu com os burros n’água diversas vezes, até que o pessoal da Warner decidiu apostar neles, e conseguiu que eles visitassem o set de filmagens de Superman – O Retorno.

Sim, eu sei. É o filme em que o grande desafio do Superman é empurrar uma ilha pro espaço. Vocês estão ignorando o ponto da questão: Foi uma vitória profissional para a equipe do Omelete.

Agora, ser jornalista no Brasil é uma desgraça. Trabalhamos demais, somos extremamente mal pagos (muitas vezes não recebemos auxílio para transporte ou alimentação) e corremos o eterno risco de perdermos o emprego a qualquer momento. O famoso “passaralho”, que nos assombra de forma constante.

Afinal, que redação vai manter um jornalista veterano que custa “caro”, quando pode colocar um rapazote sem diploma em seu lugar, e lhe pagar a metade do que seria adequado?

Foi essa desvalorização da minha classe que me fez querer investir no meu blog e tentar conquistar uma fatia desta torta imensa que é a internet. E ver que o pessoal do Omelete também ralou muito e precisou começar de baixo, renovou minha esperança de ganhar a vida fazendo o que amo e poder dar adeus ao falido sistema que impera na maioria das redações de nosso país.

Assim sendo, agradeço a Érico Borgo por se abrir com seu público desta maneira. Acredito que você inspirou não apenas a mim, mas a muitos que estavam presentes e precisavam de um empurrão para levarem seus sonhos adiante.


Considerações finais

Pensei muito em como iria encerrar esta série de artigos, e cheguei a conclusão que o melhor a fazer é ser objetivo.

A Comic-Con Experience foi o melhor evento de cultura nerd já realizado no Brasil. E acredito que ninguém que esteve presente irá discordar de mim neste quesito.

Organização excelente, ótimos painéis, muita coisa para ver, fazer e pessoas a conhecer. Definitivamente, não havia como ser melhor.

Caso você não tenha tido a oportunidade de vir este ano, faça um esforcinho para o ano que vem. Se os próximos eventos mantiverem a qualidade do primeiro, eu garanto que valerá cada centavo investido.

E é isso. Vou dormir e sonhar com Arlequinas. Recomendo que façam o mesmo.

Cheers!!!

Related Posts with Thumbnails